Tipos de violência doméstica

A violência doméstica é humilhar, agredir, manipular ou coagir para obter controle. Por isso conheça os tipos de violência doméstica e se proteja.

Nesse sentido, a violência doméstica causa algum nível de constrangimento, limitação, sofrimento físico, sexual, moral, psicológico, social, político ou econômico, perda patrimonial ou até sua morte.

Assim essa violência pode acontecer tanto em espaços públicos ou fechados.

Tipos de violência doméstica

Em seguida, saiba identificar quais os tipos de abuso para saber se você ou algum conhecido próximo está passando por alguma situação de abuso ou violência.

Violência psicológica

É um dos tipos de violência doméstica que causa abalo emocional e diminuição da autoestima.

Ou seja, o objetivo é rebaixar e controlar as ações da vítima. Isto prejudica o desenvolvimento saudável da mulher.

Por isso, em vez de machucar o corpo da vítima, traz prejuízos a seu psicológico e emocional.

Portanto fere o equilíbrio afetivo, a capacidade de tomar decisões e o bem-estar necessário para que o indivíduo possa viver plenamente.

violencia domestica contra a mulher

Sinais de violência psicológica:

  • Usar e explorar
  • Insultar e ridicularizar
  • Humilhar e manipular
  • Limitar a pessoa de ir e vir
  • Tirar a liberdade de crença
  • Vigilância e perseguição constante
  • Ameaçar, constranger e chantagear
  • Distorcer os fatos para fazer a pessoa duvidar de sua sanidade mental (rotular de louca – Gaslighting)
  • Proibir de falar com amigos e parentes, estudar e viajar (isolamento)

Violência moral

É a atitude de caluniar, difamar ou injuriar a vítima para se vingar da vítima e destruir sua imagem para com seus amigos e família para destruir sua vida afetiva.

Sinais de violência moral contra a vítima:

  • Xingar e rebaixar
  • Expor a vida íntima
  • Acusar de traição
  • Denegrir a conduta da vítima
  • Inventar mentiras e calúnias
  • Desvalorizar a vítima pelo seu sexo ou gênero

Violência sexual

É forçar a vítima a presenciar ou manter relação sexual que a vítima não deseje ou se sinta constrangida. Ou seja, uso de ameaças, intimidação e de força.

Sinais de violência sexual:

  • Estuprar
  • Obrigar a atos sexuais que não se sinta a vontade ou tem aversão
  • Forçar aborto ou não permitir a prevenção de gravidez
  • Obrigar a casar, se prostituir ou engravidar de forma violenta, agressiva ou manipuladora

Violência patrimonial

É não permitir a vítima controlar seu dinheiro ou bens, se apropriando de seu salário e decidindo por ela o que vai fazer com ele. Por fim, destruir seus pertences pessoais, de trabalho, documentos, bens ou negócios.

Sinais de violencia patrimonial

  • Destruir de propósito objetos da vítima
  • Privar a vítima de seus bens, negócios ou dinheiro
  • Destruir documentos pessoais
  • Não pagar pensão
  • Fraudar contratos ou documentos para retirar da vítima seus direitos
  • Furtar, extorquir ou provocar danos
  • Controlar o dinheiro e tomar posse dos cartões da conta da vítima

Violência física

É qualquer agressão que prejudique a saúde do corpo da vítima e assim provoque dor.

Sinais de violência física

  • Torturar e/ou espancar
  • Queimar e/ou atirar na vítima
  • Sufocar e/ou estrangular
  • Cortes com objetos pontiagudos ou afiados

Se você é um adulto capaz perante a lei, maior de 18 anos, não há nenhuma razão para não ter acesso ao seu dinheiro, objetos ou propriedades pessoais.

Somente em casos de pessoas incapazes pela lei, como menores de idade, pessoas em tratamentos mentais afastadas pelo médico que dependem de parentes ou tutores.

Mesmo assim, pelo lei, não podem ser abusados emocional, física, sexual ou financeiramente.

Nesse sentido, se souber de qualquer tipo de abuso que fira os direitos humanos de qualquer cidadão, ligue no 100 para denunciar.

Para denunciar violência doméstica contra a mulher ligue 180 ou 190.

É ligação gratuita, serviço 24hs e não precisa se identificar para denunciar.

Tipos de violência doméstica: abusadores escolhem a quem abusar

Tipos de violência doméstica

Eles NÃO insultam, ameaçam ou agridem a TODOS na vida que lhes causam tristeza. Geralmente eles guardam seus abusos para as pessoas mais próximas que dizem amar.

Por isso, os abusadores escolhem cuidadosamente quando e onde abusar. Assim eles se controlam até que ninguém mais esteja por perto para testemunhar seu comportamento.

Podem agir como se tudo estivesse bem em público, mas depois atacam instantaneamente assim que você estiver sozinho com eles.

Os agressores são capazes de interromper seu comportamento abusivo quando isso os beneficia. Por isso, eles interrompem seu atos abusivos quando lhes é conveniente.

Por exemplo quando a policia aparece ou o chefe chama. Os agressores violentos direcionam seus golpes de forma planejada.

Ao invés de agir com raiva de forma cega e impensada, que é como eles alegam estar, planejam com cuidado, onde chutes e socos onde os hematomas e marcas não aparecem ou podem ser escondidos.

Por isso a importância do empoderamento de todo ser humano se informando sobre os A violência doméstica.

De acreditar que é capaz de ser independente e merecedor de toda felicidade. Este é o antídoto deste mal. Seu empoderamento pessoal e independência financeira.

Mas uma vez repito: empoderamento não é enfrentar ou revidar as ações do agressor. Não se torne como quem te feriu. Não seja violento como ele. Decida ser melhor.

Apenas trace uma estratégia ou plano para fugir desse relacionamento e se tornar independente. Acredite! Você é mais forte do que imagina.

Sinais de violência doméstica no comportamento das vítimas

Tipos de agressão doméstica

É impossível saber com certeza o que se passa a portas fechadas, mas há alguns sinais reveladores de abuso emocional e violência doméstica.

É considerada sinais de relacionamento abusivo:

  • Parecer teimosos ou ansiosos para agradar seu parceiro(a);
  • Aceitar TUDO o que o parceiro diz e faz;
  • Fazer sempre check-in com o parceiro para relatar onde estão e o que estão fazendo;
  • Receber ligações frequentes e assediadoras do parceiro;
  • Comentar sobre o temperamento difícil, ciúmes ou atitude possessiva do parceiro.
  • Ter uma baixa auto-estima muito acentuada, mesmo se eles costumavam ter confiança antes do envolvimento;
  • Mostrar grandes mudanças de personalidade (por exemplo, uma pessoa que saía bastante e era sociável, começar a ficar sempre em casa ou retraído);
  • Estar sempre deprimido, ansioso ou suicida.

Sinais de alerta de violência física

As pessoas que estão sofrendo abuso físico podem:

  • Ter sempre machucados ou ferimentos, com a desculpa de acidentes;
  • Faltar sempre ao trabalho, escola ou ocasiões sociais, sem explicação;
  • Vestir roupas que facilitem esconder manchas roxas ou cicatrizes (por exemplo usar mangas compridas no verão ou óculos de sol em locais fechados).

Sinais de alerta de isolamento

As pessoas isoladas pelo agressor podem:

  • Ser impedidas de ver familiares e amigos;
  • Raramente saem em público sem o parceiro;
  • Não ter acesso ao seu próprio dinheiro, cartões de crédito ou carro.

Denuncie se suspeitar de violência doméstica ou familiar

Denuncie

Se você leu sobre os tipos de violência doméstica e suspeitou que alguém está sendo agredido, denuncie!

Pode está hesitando, porque diz a si mesmo que não é da sua conta, que pode estar errado ou que a pessoa pode não querer falar sobre isso.

Lembre-se de que expressar sua preocupação permitirá que a pessoa saiba que você se importa e pode até salvar a vida deles.

Converse coma pessoa em particular e diga-lhe sua preocupação. Mostre os sinais de relacionamento abusivo que observou.

Passe a ela materiais ou este links sobre mais informações. Não a pressione a sair, para que ela não se sinta acuada.

Simplesmente a tranquilize dizendo que estará lá se ela precisar ou quiser conversar. E estará pronta a ajudar sempre que precisar.

As vítimas geralmente estão deprimidas, esgotadas, assustadas, envergonhadas e confusas.

Eles precisam de ajuda para sair, mas muitas vezes estão isoladas da familia e dos amigos.

Ao oferecer apoio, você pode ajudá-los a criar força e escapar de uma situação de violencia e começar a se curar.

O que fazer para ajudar?

  • Pergunte se algo está errado;
  • Mostre que está preocupado com os sinais de um relacionamento abusivo;
  • Ouça e e diga que entende seu lado;
  • Ofereça ajuda, mas não a force;
  • Apoie suas decisões e respeite, ela pode não estar preparada.

O que NÃO fazer para ajudar?

  • Esperar que eles venham até você;
  • Ser juiz e as culpar;
  • Dar conselhos;
  • Colocar condições para ajudá-los;
  • Pressioná-los a tomar uma atitude que não estão preparados.

Somente as deixe saber que tem um apoio, alguém que acredita nela e que ela pode contar. Elas já estão aprisionadas pela auto crítica, sentimento de culpa e inferioridade.

Além disso, ela está se sentindo enfraquecida e com medo pela sua vida. Não a acuse ou a force. Simplesmente a apoie, ajude essa pessoa a se informar e a recuperar sua auto estima.

De preferência que ela busque ajuda psicológica. Porém nesses casos, nem sempre é possível. Por isso, a apoie a conhecer sobe os tipos de violência doméstica e sobre de auto cuidado e amor próprio.

Dessa forma, a estará ajudando a ter forças para tomar uma decisão e agir por si mesma. Por isso, não a culpe nem a force.

Ciclo da violência doméstica dentro da relação abusiva

Entenda que todo esse jogo perverso tem um caminho bem conhecido e corriqueiro.

Não permita que você seja conduzido por esse caminho escuro. Decida trazer luz a essa escuridão. Você é capaz, acredite.

  • 1ª fase – Abuso: O abusador ataca com agressões verbais e físicas;
  • 2ª fase – Culpa: o abusador sente remorço pelo que fez por medo das consequências;
  • 3ª fase – Desculpas: Ele inventa uma série de desculpas que faça você mudar de ideia e não denunciá-lo;
  • 4ª fase – voltar a ser “normal” ou encantador: ele age como se não tivesse feito nada ou veste a máscara de bonzinho ou encantador para iludir a vítima;
  • 5ª fase – Fantasia e planejamento: como não foi responsabilizado por suas ações ficando impune, ele começa a fantasiar e planejar a repetição dos abusos;
  • 6ª fase – Configuração: manipulação psicológica para fazer você aceitar os abusos e acreditar que merece ser agredida de forma a se calar e não denunciar;
  • Recomeço do ciclo de abuso: Culpar – desculpar – modo encantador – planejar – configurar e abusar novamente.

Central de atendimento à Mulher em situação de violência – Ligue 180

Procure ajuda e se proteja

Denuncie se observar vários sinais de relacionamento abusivo.

Serviço do Governo Federal que escuta e acolhe mulheres em situação de violência e Relacionamento abusivo é no numero 180.

O serviço registra e encaminha denúncias de violência contra a mulher aos órgão competentes, assim como reclamações, sugestões ou elogios sobre os dos serviços de atendimento.

Se souber de QUALQUER pessoa que está sofrendo abuso psicológico, sexual ou físico, seja criança, adulto, deficiente, jovem ou idoso, de qualquer gênero sexual, ligue no numero 100.

Por exemplo pessoas em situação de vulnerabilidade como crianças, adolescentes, idosos, deficientes, moradores de rua, refugiados, pessoas em situação de escravidão, etc.

São atendidas TODAS as pessoas que ligam denunciando violência e maus tratos. A ligação é gratuita e você não precisa se identificar.

Lanna Figueredo

Minha missão é compartilhar informações que vão contribuir para a melhor a qualidade de vida das pessoas.

Você também pode gostar de ;)
Latest Posts from Lanna Figueredo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *